24.5 C
Canoas
segunda-feira, dezembro 5, 2022

Líder da bancada evangélica chama Zambelli de “despreparada” e quer diálogo com Lula

- Advertisement -

O deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e um dos principais nomes da bancada evangélica no Congresso, disse que a deputada Carla Zambelli (PL-SP) é “despreparada”. Ele também afirma ter interesse em discutir pautas com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Para o parlamentar, o interesse em sentar-se à mesa com os petistas não significa incoerência nem traição ao chefe do Executivo. Ele aponta que o “fogo-amigo” partiu de Zambelli, que às vésperas do segundo turno, perseguiu e apontou uma arma a um homem negro. Com informações do Estadão.

“Traição foi a punhalada que o presidente recebeu nas costas com a deputada correndo na rua com arma na mão, talvez por um deslize mental. Cuidar do povo não é traição”, disse.

Ele também aponta que os acontecimentos também derrubaram em cerca de 3 milhões de votos a previsão que o grupo fazia para a vitória de Tarcísio de Freitas (Republicanos), eleito governador de São Paulo com 13 milhões de votos: “A Zambelli cometeu a pior bobeira, é gente despreparada. Nossa eleição estava ganha. Para o Tarcísio, nossa previsão era de 16 milhões de votos. Eu digo que Lula não ganhou, nós que perdemos”.

Cezinha se reuniu com o chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), na segunda-feira (31), e ambos manifestaram interesse em manter relação republicana com o novo governo. “Bolsonaro terá nosso respeito, admiração e lealdade. Mas não significa que vamos votar contra o aumento de salário, contra o combate à fome”, declarou.

“Com o crescimento da bancada evangélica, óbvio que nenhuma pauta aberrante vai passar, como liberação de drogas e aborto. Mas estamos dispostos a trabalhar para pautas que ajudem o Brasil. Vamos conversar sobre o que for importante para o País.”

Emissários de Lula já procuraram Cezinha, uma vez que encontraram dificuldades de transitar entre uma parte da bancada evangélica. “Sabem que o que pauta a minha vida é o diálogo. Quando é bom para os brasileiros, temos de conversar”, disse o bolsonarista.

Ultimas noticias