26.2 C
Canoas
segunda-feira, dezembro 5, 2022

Operação da PF mira desvio de R$ 1 bilhão na área da saúde em SP

- Advertisement -

Suspeitos de participar do PCC, políticos e até uma cantora de funk estão entre os alvos da Operação Help, deflagrada nesta quarta-feira (28), pela Polícia Federal. A ação apura a existência de uma quadrilha especializada em desviar recursos públicos destinados à saúde.
A investigação mostra indícios de que o grupo usava empresas de fachada para lavar o dinheiro público recebido ilicitamente. Só em São Paulo, os suspeitos movimentaram cerca de R$ 1,1 bilhão, dos quais pelo menos R$ 350 milhões foram repassados pela União para municípios do interior.
Os policiais começaram a investigar o caso depois de uma auditoria da Controladoria-Geral da União em Pirajuí apontar indícios de superfaturamento de contratos. O prefeito e funcionários da administração municipal estão entre os alvos dos 28 mandados de busca e apreensão.
Há elementos que apontam que o mesmo grupo está envolvido em fraudes em outras cidades do interior de São Paulo e em diferentes estados.
Entre os suspeitos estão membros da família de Paulo Sirqueira Korek Farias. Ele é presidente do Esporte Clube Água Santa e investigado por fraudes em um concurso público em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O empresário também já foi investigado por ligação com o PCC.
A cantora e empresária Karla Angélica Korek Farias também está entre os alvos. Atualmente, ela é dona de uma farmácia, mas já tentou a vida no funk com o nome artístico de Angel K. Antes de se aventurar na música, era dentista e dizia faturar cerca de R$ 20 mil por mês. Ainda é possível ouvir suas músicas em sites.
Outro suspeito de ligação com o PCC é Moizes Constantino Ferreira Neto. Em março deste ano, o médico foi apontado como líder de outro esquema de desvio de dinheiro público para favorecer integrantes da facção criminosa e policiais da Rota.
Veja a lista dos investigados obtida pelo Bastidor:
Lula e Jair Bolsonaro estão concentrados no que é importante, buscar apoios para o segundo turno. Como os dois disputaram uma espécie de segundo turno antecipado, resta pouco a absorver. Mas é aquele pouco que pode fazer a diferença.
A campanha de Jair Bolsonaro vai com tudo para cima do Nordeste, onde perdeu para Lula por 12,9 milhões de votos (ou 11 pontos percentuais) e para o eleitorado feminino, que, embora não tenham feito o recorte de gênero ainda, se especula ter perdido.
O desempenho de Jair Bolsonaro além do esperado pegou o Centrão de supresa. Lideranças que já ensaiavam o desembarque em direção a Lula, agora estão em dúvida sobre o que fazer.
Lideranças do Centrão notaram que o presidente Jair Bolsonaro em suas manifestações, seja a jornalistas depois do pleito, seja em seu perfil nas redes sociais, não atacou o resultado das urnas.
Antes da apuração das urnas, o PT e o União Brasil vinham conversando sobre a possibilidade de apoio no segundo turno a Lula, na disputa pela Presidência da República, e a Fernando Haddad, ao governo de São Paulo.
Petistas, interlocutores de Arthur Lira, fizeram recentemente uma leitura pragmática a Lula sobre como ele deve se posicionar numa eventual vitória para o ano que vem.
Ao falar com jornalistas após o resultado das urnas na noite deste domingo, 2, o presidente Jair Bolsonaro adotou um tom conciliador, sem criticar publicamente o resultado das urnas, e chegou a dizer que entendia que houve um sentimento de mudança e insatisfação por parte do eleitorado.
Apesar de ser considerado um vencedor pelos aliados, Jair Bolsonaro não gostou de ter chegado atrás de Lula e só gostou da eleição de aliados seus pelo país. Disse que novamente lhe passaram a perna, a exemplo de 2018, e a eleição de seus indicados Brasil afora é prova de sua teoria.
Uma fonte do governo disse ao Bastidor disse que o resultado já era esperado, pois recebeu, no fim da última semana, informações da consultoria Eurasia de que Lula venceria no primeiro turno por uma diferença de 5 a 7 pontos percentuais.
O presidente Jair Bolsonaro chega ao segundo turno com mais votos do que esperava. Isso dá a ele não apenas força numérica, mas algumas licenças para fazer o que quiser na campanha até o dia 30.
Carlos Lupi, presidente do PDT, além de outras lideranças do partido, tentarão convencer Ciro Gomes a declarar a apoio a Lula neste segundo turno. Ele pediu algumas horas para pensar.
Alexandre de Moraes renovou a censura que impôs contra reportagem de O Antagonista que divulgou diálogo de Marcola, líder do PCC, afirmando que Lula seria melhor candidato do que seus adversários pela Presidência. Agora, ele quer punir as redes sociais.
Márcio França e seus apoiadores estão sem chão. Um deles, questionado sobre a derrota para Marcos Pontes pela vaga no Senado, resumiu: “Foda”. O ex-governador de São Paulo recebeu 36% dos votos, contra quase 50% dos depositados no astronauta.
Sergio Moro e Deltan Dallagnol foram eleitos como senador e deputado federal, respectivamente, no Paraná. A mulher do ex-juiz, Rosângela, também conseguiu uma vaga na Câmara, mas disputando em São Paulo.
Depois de 27 anos, o PSDB está fora do governo do estado de São Paulo. O governador Rodrigo Garcia não conseguiu nem chegar ao segundo turno. Atingiu apenas 18% dos votos válidos. A derrota oficializa o PSDB nacional como um partido menor.

Ultimas noticias